Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blow My Mind

Blog To Express, Not To Impress

Blog To Express, Not To Impress

Blow My Mind

09
Fev10

Tudo o que eu quero é um acorde perfeito maior

Alex

Não tenho nada com isso nem vem falar
Eu não consigo entender sua lógica
Minha palavra cantada pode espantar
E a seus ouvidos parecer exótica


Mas acontece que eu não posso me deixar
Levar por um papo que já não deu
Acho que nada restou pra guardar
Do muito ou pouco que ouve entre você e eu


Nenhuma força virá me fazer calar
Faço no tempo soar minha sílaba
Canto somente o que pede pra se cantar
Sou o que soa eu não douro a pílula


Tudo o que eu quero é um acorde perfeito maior
Com todo o mundo podendo brilhar no cântico
Canto somente o que não pode mais se calar
Noutras palavras sou muito romântico


Nu com minha música
(..)
Coragem grande é poder dizer que sim


Muito Romântico - Caetano Veloso

04
Fev10

Estranho quanto fui e que vejo que afinal não sou...

Alex

 

De repente, como se um destino médico me houvesse operado de uma cegueira antiga com grandes resultados súbitos, ergo a cabeça, da minha vida anónima, para o conhecimento claro de como existo. E vejo que tudo quanto tenho feito, tudo quanto tenho pensado, tudo quanto tenho sido, é uma espécie de engano e de loucura. Maravilho-me do que consegui não ver. Estranho quanto fui e que vejo que afinal não sou.
Olho, como numa extensão ao sol que rompe nuvens, a minha vida passada; e noto, com um pasmo metafísico, como todos os meus gestos mais certos, as minhas ideias mais claras, e os meus propósitos mais lógicos, não foram, afinal, mais que bebedeira nata, loucura natural, grande desconhecimento. Nem sequer representei. Representaram-me. Fui, não o actor, mas os gestos dele.


Fernando Pessoa

04
Fev10

Eu te prometo

Alex

Eu prometo não te prometer nada
Nem te amar para sempre
Nem não te trair nunca
Nem não te deixar jamais

Estou aqui, te sinto agora sem máscara nem artifícios
E enquanto for bom para os dois que o outro fique
Nada a te oferecer exceto eu mesmo
Nada a te pedir exceto que sejas quem tu és

A verdade é o que temos de melhor para compartilhar um com o outro
Tuas coisas continuam tuas e as minhas, minhas
Não nos mudaremos na loucura de tornar eterno esse breve instante que passa
Se crescermos juntos, ainda que em direções opostas, saberemos nos amar como somos e não teremos medo ou vergonha um do outro

 

Não te prendo e não permito que me prendas
Nenhuma corrente pode deter o curso da vida
Quero que sejas livre como eu próprio quero ser
Companheiros de uma viagem que está começando cada vez que nos encontramos novamente.

Geraldo Eustáquio de Souza
03
Fev10

Emoções Confusas

Alex

 

"No desalinho triste das minhas emoções confusas...

 

Uma tristeza de crepúsculo, feita de cansaços e de renúncias falsas, um tédio de sentir qualquer coisa, uma dor como de um soluço parado ou de uma verdade obtida. Desenrola-se-me na alma desatenta esta paisagem de abdicações - áleas de gestos abandonados, canteiros altos de sonhos nem sequer bem sonhados, inconsequências, com muros de buxo dividindo caminhos vazios, suposições, como velhos tanques sem repuxo vivo, tudo se emaranha e se visualiza pobre no desalinho triste das minhas emoções confusas.

 

Bernardo Soares

 

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D