Blog To Express, Not To Impress

21
Abr 10

Nocturnamente te construo
para que sejas palavra do meu corpo

Peito que em mim respira
olhar em que me despojo
na rouquidão da tua carne
me inicio
me anuncio
e me denuncio

Sabes agora para o que venho
e por isso me desconheces.

Mia Couto

 


publicado por Alex às 16:04
tags: ,

comentário:
O poema é belíssimo.
De Mia Couto li "o fio das missangas", "raiz de orvalho", outros poemas e mais algumas coisas pontuais. Adorei.
blue258 a 4 de Maio de 2010 às 21:05

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
17

18
19
23
24

25
26
28
29
30


Amigos:
Zona Desportiva
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar neste blog